segunda-feira, 31 de dezembro de 2007

fulminante

"eu encontrei-o quando não quis mais procurar o meu amor"
(los hermanos)



Não tem verso que descreve melhor o momento em que você surgiu. Na verdade essa música inteira é feita pra você. Pra nós.

Eu tinha desistido. Não do amor. Nem de amar. Mas de sentir. Queria um tempo. Do incômodo e das peculiaridades de estar apaixonada. Não estava tendo muita sorte nisso ( e dúvido que a situação tenha mudado).

Me enganei dizendo que com você seria diferente. "Não, eu não vou me apaixonar". Mas bastou te conhecer pra saber que não era bem assim. Antes mesmo de te encontrar você já dominava meus pensamentos.

Você acabou sendo mais do que eu imaginava. Feito por encomenda. Nossa história começou com prazo de validade. Pelo menos pareceu assim. Menos de um mês.

Se eu soubesse que contigo acontece a mesma coisa a ansiedade talvez fosse menor. Mas não, você é misterioso, lembra?

Charmosamente misterioso. Da risada engraçada. Do sorriso cafageste. E da bobice mais descarada que eu já vi. Que adora pegar no meu pé. Me deixar com ciúme. Ver minha cara de emburrada. E rir dela sem a menor vergonha.

Você, que só de chegar perto deixa meu sentido mais aguçado. Minhas vontades mais afoitas e meus desejos mais à flor da pele. Que quando não se controla fala um : "ai papai" e beija meu pescoço do jeito que só você sabe.

Minha insegurança me deixa pensar que só eu me sinto assim. Que só meu coração sorri quando estamos juntos. Que aquela vontade de não se largar só parte de mim. Mas você me deu tantos sinais. Seria esperar demais que você também gostasse de mim? Me acostumei a esperar o pior. E agora não é diferente.



13 dias já se passaram.
Só me resta imaginar o que vai acontecer quando você for embora...

Um ano difícil de ser esquecido

Foi nele em que perdi um grande amor..
Ganhei outros.. não tão grandes, mas marcantes mesmo assim.
E vi que seus substitutos não preencheram o vazio.
Aprendi que não importa o quanto você foi magoada, sempre pode ser mais.
Grandes amigos foram descobertos. Outros perdidos.
Descobri que sou mais forte que pensava. E mais frágil do que gostaria.
Tive certeza de algo que antes só era uma desconfiança: eu não sou normal!
Mas qual a graça de ser normal nesse mundo?
Perdi parte da minha inocência. E com ela a esperança de que algo bom vai acontecer.
Tive crises existências e porres homéricos. (Ok, talvez nem tanto, mas eu gosto dessa palavra: homéricos. ^^)
Mas nem tudo são dores. Sorri. Brinquei. Gritei. Escrevi. Li. Dancei. Beijei. Descobri. Me descobri. Capaz de coisas que não achava possível, boas e ruins. Me perdi? Alguns diriam que sim. Talvez tenha me achado. Ou achado uma parte de mim que antes tava adormecida, esquecida por me preocupar demais com outra pessoa.
Também me cansei, de tantas descobertas, de tanto aprendizado. Às vezes tudo que eu queria era voltar a ser como eu era. Mas é impossível. E agora só falta aprender a ser feliz..

Não te odeio 2007, mas não posso descrever o alívio em saber que você finalmente está terminando. Bye bye, beibe. ;)

(promessa para 2008: menos drama e mais sorrisos por aqui!)

quarta-feira, 26 de dezembro de 2007

salto

Daqui de cima o fundo parece longe. Quase infinito. Eu sei que no final do precipício vai ter um chão, duro, implacável. Que saberá fazer doer meu corpo quando eu chegar lá.
Mas não consigo deixar de pensar na sensação da queda. Da liberdade. Se compararia com a sensação de voar?
Não consigo deixar de pensar. Não consigo não querer pular. Nada vai me aparar. Mas eu terei na memória os minutos (ou seriam segundos?) em que experimentei algo tão bom que vai ter valido a pena.
Bem no fundo acho que existe uma masoquista dentro de mim. Quando será que ela aprende?

terça-feira, 18 de dezembro de 2007

divagando

Eu preciso crescer. Algué me ensina como???
Dói demais ser essa menina boba e assustada que precisa ter alguém pra cuidar dela.
Dói acreditar que todo mundo é bom e no final das contas perceber que tudo não passava de invenção da minha cabeça.
Já me disseram que eu acredito demais nas pessoas. Existe jeito de não ser assim?
Porque se tiver, eu preciso aprender. Não sei mais o que fazer com tanta decepção e insegurança.
Tem coisa pior que parecer "bem" quando nada está? Ter que sair, trabalhar, interagir com outras pessoas quando tudo o que você quer é não sair da cama e fingir que não existe.
Uma hora tudo explode.
Cansei de pedir pra papai do céu me dar uma luz. Ele deve ter me bloqueado no msn, ou algo assim..

Queremos bis.

Toc Toc Toc

- Jéssica, tu tá viva?
- ...
- Jéssica???
- Raulllll (não, eu não conheço nenhuma onomatopéia melhor pra vômito)
- Jéssica, destranca a porta.. (voz levemente alarmada mas ainda achando graça)
- ...
- Pâmela, acho que ela morreu lá dentro. (subtraia um pouco da graça e adicione mais uma pitada de pânico)
- Que é, Simone?? Eu tô bem.. deixa eu vomitar que já já fico boa.
- kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk. Ela tá vomitando aí dentro.
- Suas vacas, eu tô escutando vocês rindo de mim.
- kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Depois disso lembro de ter acordado com a Simone abrindo a porta, me encarando, ora assustada ora maravilhada com a vista: eu, lindamente jogada no chão do banheiro dela, com um dos meu braços em volta do vaso sanitário.

Agradeço até hoje a Deus por ela ter esquecido nesse momento que possuia uma câmera digital!
Apenas mais um dos episódios memoráveis que passo ao lado dessa figura.
Preciso repetir a dose pra fechar o ano com chave de ouro. ;)

quinta-feira, 13 de dezembro de 2007

13 de dezembro, 9h em ponto.

Tava demorando demais.
Uma semana, três dias e uma hora pra fanfarrona aqui cair no choro por causa do trabalho. E pra ser mais exata, no local de trabalho. Há.
Bom trabalho, 02.

quarta-feira, 12 de dezembro de 2007

Dúvidas.

O que fazer quando, após quase duas semanas de convívio com jornalistas que há muito atuam na área, você, de repente, descobre que talvez tenha escolhido o curso errado???
Dúvidas, oh dúvidas cruéis.. tantas opções:
1ª. corta seus pulsos mas deixa uma carta muito bem escrita para a família e amigos, afinal, não é só porque você descobriu que não pode ser jornalista que vai ter perdido o dom de escrever maravilhosamente bem (ui, humilde).
2ª. engole o chorinho, como um homem, e tenta aprender, na marra, o necessário. Apesar de saber que talvez isso não lhe traga felicidade profissional.
3ª. respira fundo e quem sabe acorde desse surto neurótico.
4ª. entra para o meretrício. Oo

Sintam-se à vontade para opinar. :D

segunda-feira, 10 de dezembro de 2007

Sorry

A situação é a que eu temia. Praticamente impossível postar do meu trabalho. Muita coisa pra fazer e pouco tempo pra vadiar. ¬¬
Ou seja, esperem minha ausência por esses dias. Quando lá em casa eu conseguir instalar o net no pc do meu quarto, quem sabe eu volte com força total!! ;)
Torçam por mim..
Beijos

sexta-feira, 30 de novembro de 2007

Friozinho na barriga

Bem bem, é hoje o dia, quer dizer, o último dia no estágio antigo. Gostinho de saudade. Mentira, nem um pouco. Tá, vou sentir falta da moleza. De ficar a tarde inteira passeando por blogs e mais blogs. Atualizando meu Curioso pra ver se chegou scrap novo no meu orkut. Talvez sinta falta de algumas pessoas, só algumas mesmo.
Não sei se já disse, mas só atualizava o blog por aqui. Minhas inspirações e loucuras apareciam entre um ofício e outro. Quem sabe seja a cadeira (como disse um caro colega de curso) ou simplesmente em casa batia aquela preguiça, não sei.
Como ainda não sei quais serão minhas condições no novo estágio não posso prometer que a periodicidade do blog continue a mesma. hehehe. Mas tentarei. ;D

Apesar do mês (e o ano também) estar acabando sinto que agora começa uma nova fase. Se ela será boa, só o tempo dirá.

terça-feira, 27 de novembro de 2007

Mais de uma década.


Amizade. O que é amizade? Existem vários tipos. Mas a que eu vou falar é da boa, verdadeira mesmo. Esse ano eu aprendi muito o valor das amizades. Principalmente das pessoas que estão desde sempre na sua vida.
E se tem uma bichinha que só morrendo sai da minha vida é essa pessoa aí de cima, a que tá apagando as velinhas. Reparem bem que o bolo denuncia 11 aninhos. Como nós temos 21, façam as contas. Sem falar que a gente se conhece bem antes disso.
Tempo pra porra. Tempo de enjoar e não querer mais nem olhar pra cara uma da outra. Mas não. Estamos aí, firme e forte na atividade. Com uma bela distância entre nós (a mocinha mora em Brasília agora).
Repararam naquela lora, com uma franja "charmosa" no canto direito? É, pois é, não riam: sou eu! heuheuheueheuheuheue
Enfim. poderia colocar aqui aquelas coisas bem bunitinhas sobre amizade. poesias. mas sei lá, acho que só tendo uma amizade porreta assim pra saber. Eu sou a filha que a dona Socorro não teve. Quebrei mais de mil vasos na casa dela. Já cai muito de bike com a Simone. Varamos madrugadas na casa dela, por que se uma tava acordada, o resto não poderia dormir também, óbviooo. E o que seriam as férias sem ela? Um saco. Dia 20 ela aterrisa aqui e mal posso esperar pelas nossas macacadas! \o/ \o/ \o/

sexta-feira, 23 de novembro de 2007

Inversão de papéis?

Eu estou abismada. Um pouco revoltada também. O que acontece com os homens?
Talvez eu seja um pouco antiquada, e porque não um pouco machista também, mas eu cresci escutando que os homens são os que precisam tomar a iniciativa na dança da sedução. Apesar das mulheres darem seus sinais "verdes", induzindo ao rapaz à uma apromixação, é papel deles de puxarem o papo. De tomarem o primeiro passo, certo?

Aparentemente isso não é mais verdade. O que tenho notado, com muito desgosto, é a falta de atitude dos homens, algumas vezes por falta de coragem outras por comodismo mesmo. Talvez pelo número abundante de garotas er.. bem.. fáceis aqui na minha terrinha, eles estejam ficando mal acostumados a serem 'atacados', tirando assim o instinto de caçador dos rapazes.

Quem sai perdendo somos nós. Garotas do tipo que sabem se respeitar e não precisam chegar chegando num cara pra ele perceber nosso interesse. Nós ficamos frustadas por passar a noite encarando aquele rapaz bonito, supostamente simpático e charmoso. Ele até corresponde nossos olhares, mas fazer algo que é bom, nada. Existem as que entram no jogo, e tomam a iniciativa. Usam de artimanhas para incentivá-lo a fazer algo. Mensagens, amigas em comum sendo a mensageira. Mas isso não devia acontecer. Eles deviam se arriscar. Afinal, o que pode acontecer, além deles levarem um não? Essa insegurança masculina chega a ser broxante. Principalmente quando você deixa mais que claro que está interessada.
Não que eu seja uma donzela que fica sentada na minha sacada esperando o príncipe encantado chegar a cavalo. Não, eu tenho orgulho de dizer que sou uma mulher (tá, menina, vai) de atitude, faço o que tenho vontade e arco com minhas consequências ( e geralmente sou recompensada por isso). Mas ajo somente quando ganho abertura. Quando vejo que não vou ser rechassada pelo dito-cujo. ;)
Eles querem mais aberturas que damos??? Olhares, encaradas, sorrisinhos mais que marotos. O que mais eles querem? Uma plaquinha no pescoço dizendo: "e aí amigo, já é ou já era?" ?

Fica aqui meu protesto contra esses seres pamonhas. Não se fazem mais homens como antigamente! tsc tsc. ¬¬

quinta-feira, 22 de novembro de 2007

Papo de mulherzinha

Angústia. Tenho sentido isso ultimamente. Mas não me perguntem o porquê. Não faço a mínima idéia. Tá certo que a vida não tá aqueeeeeela maravilha, mas também não to podendo reclamar.
Será que é o fato de estar chegando o dia de mudar de estágio? Eu tento abstrair que esse dia tá chegando e que vou chegar lá sem saber fazer nada. =/ burra burra burra.
Faculdade: coisa complicada de explicar. Eu sinto no meu âmago (palavra difícil, ui) que tenho milhões de trilhões de coisas pra fazer, mas quando chega no fim do dia fica aquela sensação que não fiz nada.
Deve ser essa sensação de *nada* que me angustia.
O final do ano chegando também não ajuda em nada. Sério que 2007 já tá acabando? Podia ter prorrogação. Nunca fiz tanto e tão pouco num ano. Se fosse começar a listar todas as mudanças internas e emocionais que aconteceram comigo ia escutar um sonoro: "caralhu, Jéssica! isso aqui não é teu diário não". Por isso me contento em dizer que foi mudança pra cacete!!!! ;D

Natal traz aquela sensação de melancolia. Minha época preferida quando criança. Mas depois que conheci a maravilhosa adolescência isso passou. As cobranças e responsabilidades que vem com a idade (quem vê assim to quase na menopausa) pesam nessa época. Você faz um balanço de tudo que passou, e quase sempre o saldo é negativo. Papai Noel acaba trazendo tristeza em vez de presentes.
Tem gente que se joga na noite, na bebida. Eu prefiro ficar quietinha em casa, esperando passar essa sensação. Porém, todavia, entretanto, meus amiguinhos e amiguinhas são desse primeiro tipo, e acabam me arrastando pra bagunça. E no final das contas eu até gosto de ter saído. =P Vai entender.

Se minha professora de redação do terceiro ano do meta lesse isso diria que eu joguei muitas idéias no texto, não manti coesão e que a conclusão ficou levemente confusa. E para ela eu diria, citando meu parcero capitão Nascimento (fui terça assistir no cinema, tá) : QUEM MANDA NESSA PORRA AQUI SOU EU!!! TÁ ME OUVINDO?! QUEM MANDA NESSA PORRA AQUI, SOU EU!

segunda-feira, 19 de novembro de 2007

Rapidinhas



você nao tem nome, nem rosto

mas tem mãos, boca, corpo

me deixa louca, me provoca

sabe que nao posso, mas insiste

.

dizer 'sim' é o que mais quero

dizer 'nao' é o que devo fazer

mas nessa vida de surpresas

quem sabe o que pode acontecer..






[talvez esse período sem 'coisinhas' esteja mexendo com meus hormônios]



terça-feira, 13 de novembro de 2007

bolinhas

° Eita porra. Tá chegando a hora. Hora de saber se a faculdade conseguiu colocar algum tipo de conhecimento nessa caixola ou foram apenas três anos de vadiagem malemolente. Já tá quase tudo certo. Já notifiquei meus atuais chefes e já entreguei a papelada necessária pra transferência. É oficial. Vou começar a estagiar na minha área.
A sensação é de desconhecido. Mas por incrível que pareça não to surtando. Acho que a época de se assustar já passou. Sei que se não der certo não é um bicho de sete cabeças e no final sempre sobrevivo. O que tá me incomodando é que vou trocar meu estágio de 4h por um de 6h, pra ganhar menos. MENOS, acredita? ¬¬ Uma puta sacanagem. Mas como muitos fizeram o favor de lembrar "pelo menos é na área!"

° Foi bom enquanto durou. A ilusão. Realmente acreditei. Mas a gente sempre acredita que "dessa vez" vai dar certo. E sempre surge uma próxima "essa vez" depois dessa. E nunca dá. Posso dizer que sexta passada foi um dos melhores dias do meu ano. Estava flutuando. Pena que tive que acordar e ver que tudo não passou de um sonho. C'est la vie.

° Mas como dizem, quem vive de passado é museu. ;D E se a gente não pode ter o que quer, se contenta com o que tem. "Se a vida lhe der limões, faça uma limonada.. Logo após acrescente açucar e cachaça!!" hehehehe Euzinha já começo ver as vantagens de ter um pequeno coração endurecido pela decepção. Crio hoje um novo ditado: Se o amor não me quer, a putaria me recebe de muito bom grado! Meigo, não?! ^^
Essas férias de fim de ano prometem ser, no mínimo, interessantes!

quarta-feira, 7 de novembro de 2007

Platônico

O coração é um músculo realmente involuntário? Só pode ser, só assim podemos explicar como foge do nosso controle por quem nos apaixonamos. Nunca é por aquele que nos dá bola, nos elogia constantemente ou por aquele bom moço que traria o céu, se assim você quisesse. O coração, ahh involuntário de uma figa, parece pensar maldosamente "qual deles é o mais difícil? qual pode causar mais dor de cabeça pra essa minha dona descuidada?" e com uma pontaria certeira consegue nos fazer se encantar pelo mais complicado dos homens.

Digo isso senhores, pois eu estou apaixonada (pelo menos nesse exato segundo estou, amanhã, às quatro da tarde, não garanto nada) exatamente por alguém que dificilmente será meu. Vocês acham que o conhecimento das minhas chances abalam esse sentimento? Pelo contrário. Talvez por ser tão difícil não consigo tirá-lo da cabeça. E acreditem, eu tentei!

Ninguém pode dizer que não tentei. Não é de hoje que ele balança meu coração. Depois dele vieram outros, beijei outras bocas.. senti por outras pessoas.. mas não funcionou. Nenhum mexeu (nem mexe) tanto comigo como ele. Será que é por ele insistir em não se apaixonar por mim? Deve ser.. cabeça de mulher é complicada demais.


Nós ficamos exatas cinco vezes (se não me falha a memória) e cada uma marcou de uma forma. Foi muito pouco, pra marcar tanto. Deixa eu verificar o calendário aqui.. 179 dias desde a última vez que nos beijamos. Tempão né. Devia ter passado já. Talvez seja o sorriso dele. Ou os olhos (melhor dizer a falta deles). Quem sabe a rouquidão da sua voz. O jeito moleque, amigo, companheiro pra todas as horas, principalmente as de bebedeira. O modo como ele me fez rir. Ou a combinação de tudo isso.

Já me aconselharam a desistir. E bem no fundo eu sei que é o que devo fazer. Mas é a porra da esperança que não deixa. Digamos que eu tenha uma chance em um milhão. Essa "uma" me faz continuar. Quando eu tô bem pertinho de deixar de pensar, me encontro com ele. E a fogueira volta à arder com força total. Sacanagem. Por que você foi pegar na minha mão semana passada?

Mas assim, o máximo que eu me permito é querer. Desejá-lo. Não vou tentar mais nada. Já fiz tudo que podia ( e até o que não podia). Mas o destino não colabora.. a gente se desencontra, ele não entende meus sinais. Cansa, sabe? A simples lembrança de uma conversa traz um sorriso aos meus lábios. E mesmo sabendo que provavelmente não vou tê-lo, não consigo parar de pensar nele. Pelo menos não agora!

Meme

Bem, meu querido amigo Joseph, aka Justin, me indicou pra responder um "meme" que imagino tenha o objetivo de mostrar um pouco mais sobre mim.. Vou tentar e espero que assim vocês possam me conhecer um pouquinho mais.

  • Uma hora: Qualquer uma na madrugada.
  • Um astro: A lua. Principalmente quando tá toda luminosa.. 'lua dos amantes..'
  • Um móvel: Sofá. De preferência com o controle da Sky do lado.
  • Um líquido: Água. (ardente+limão+açucar)
  • Uma pedra preciosa: Ametista (é preciosa?)
  • Uma árvore: Sei lá. Nunca pensei nisso. Humm, mangueira?!
  • Uma flor: Orquídea.
  • Um animal: Cavalo.
  • Uma cor: Preta.
  • Uma música: Difícil escolher só uma. "Último Romance", Los Hermanos
  • Um livro: Todos. Não dá pra escolher um. Sou tarada. ;D
  • Uma comida: Sanduíche.
  • Um lugar: Braços da pessoa amada.
  • Um verbo: Sorrir.
  • Uma expressão: "Só sei que nada sei" (Sócrates)
  • Um mês: Janeiro
  • Um número:10
  • Um instrumento musical: Air guittar. Mesmo sem saber tocar. =P
  • Uma estação do ano: verão
  • Um filme: Moulin Rouge. Sempre restaura minha fé no amor.
Assim, eu teria que escolher mais três pessoas pra responder isso aqui, mas tá meio difícil porque não posso dizer que sou uma pessoa muito bem relacionada nessa blogosfera, mas vou deixar as sugestões aqui, se lerem e quiserem responder..
Deda, Diego e Igor

=*

Rapidinhas





Tua barba em meu pescoço
Tua mão na minha cintura

Ilusão que me persegue

Me diz, quando serei tua?

sexta-feira, 26 de outubro de 2007

Melhor esquecer..

Lembra de como nós diziamos que éramos tudo na vida um do outro?
De como eu catava do seu prato tudo que você detestava? Você sempre pedia frango com catupiry e eu portuguesa.
De como você cuidava de mim quando eu tava doente e dengosa? Nem ligava quando eu chorava sem motivo no seu ombro.
Do dia em que você chorou, pedindo pra eu não ir embora, e te deixar sozinho? E como partiu meu coração ouvir aquilo.
De como você me fazia sentir a mulher mais linda do mundo só com um olhar?
Das cenas de ciúmes que você fazia por causa dos meus (poucos) amigos? Mesmo sem razão.
Das noites em que ficamos do lado de fora de casa, olhando pro céu, abraçados? Só conversando.
De como eu me sentia segura nos teus braços?

Eu lembro! E lembrar dói.
Entristece saber que tudo se resume a isso: lembranças. E nada mais.

Talvez eu devesse lembrar..
De tudo que abri mão por sua causa. De como colocava minhas amigas, e até eu mesma, em segundo plano por você.
Das noites em que dormi chorando e você tava na rua com seus amigos, sem preocupações.
De como me trancava em casa por que você não era capaz de confiar em mim. E no fim das contas, você acabou sendo o traidor.
De como você sabia exatamente qual ponto fraco atacar. Como me manipular a fazer só o que você queria.
Do seu egoísmo. Do seu egocentrismo. Das suas atitudes de menino mimado.
Das suas mentiras. De como você me usou, e não pensou em como eu me sentiria depois.
De como você me iludiu, no fim, me fazendo acreditar que, apesar de tudo, nós daríamos certo.

É, talvez eu devesse me lembrar disso. E lembrar disso não dói.

quinta-feira, 25 de outubro de 2007

Conversas imaginárias

-Oi, prazer, meu nome é Vazio.
-Vazio??
-Isso mesmo. Vazio. Sabe o que você sente quando acorda e não sabe definir bem o que é? A sensação que anda te acompanhando ultimamente? Sou eu. :)
-Ah sim. Prazer então, seu Vazio. Mas o que lhe traz por essas bandas?
-Só você pode me dizer. Aliás, somos velhos amigos, mas desde seus 15 anos que não nos encontramos.
-Hum.
-Vim substituir meus colegas que andaram lhe acompanhando desde o início desse ano. A dona Novidade, a Excitação, o Desconhecido então não largava do seu pé. Claro, sei que você sente mais falta da dona Felicidade, que estava aqui até janeiro, mas depois resolveu ir embora, sem por quê, sem razão.
-Realmente. Ela se foi, e mal se despediu. Só deu tempo de me virar e ver suas costas, indo embora.
-Mas não se preocupe, eu estou aqui e não machuco. Só dou essa sensação constante que algo está faltando. Um anseio sem fim. Mas com o tempo você se acostuma.
-Promete?
-Prometo.
-Eu tenho o pressentimento que seremos amigos por um bom tempo.

terça-feira, 23 de outubro de 2007

Reunião dos V.B.A.

Uma sala escura. Várias cadeiras distribuídas num semi-círculo e nelas pessoas cansadas, sentindo-se culpadas, talvez envergonhadas por não conseguirem controlar essa complusão.

É a minha vez de falar, levanto-me, vacilo um pouco, mas crio coragem e começo:

- Oi, meu nome é Jéssica, e eu sou uma viciada em blogs.



- Ooooooooooooiii, Jéssica.


Claro que tudo não passa de uma dramatização, para ilustrar um problema que descobri ter. Eu estou simplesmente viciada em blogs, e não tem tipo preferido não. Descubro um, leio todas suas postagens, me encanto com a personalidade do autor, até deixo comentário uma vez ou outra, e eu minha perdição é quando dou uma olhadinha, uma rápida olhadinha aos links de amigos e blogs. Pra quê?! Lá vai eu só dar uma espiadinha, se o nome é interessante, chamativo, digo pra mim mesma que vou só ler o post mais recente. Leio. Fico curiosa. Leio o próximo, e quando vou ver o danado do mouse já tá clicando em "Adicionar aos Favoritos". =/
Tá virando uma compulsão. Só essa semana foram dois novatos (Confessionário / Blog Mais Legal de Todos), mas não é de agora que eu tô nessa vida.

Tudo começou com o PapelPobre, vi no Jacaré Banguela um link dele, por causa de uma notícia aí que não vem ao caso, sei que foi paixão à primeira vista. O linguajar, os comentários felinos, as celebridades sendo gongadas a torto e a direito. Visitas diárias, três, quatro vezes ao dia. Era meu vício. Mas aí o Papel faleceu, o motivo, também não vem ao caso. E ficamos órfãos, eu e milhares de viciados. Surgiram vários "substitutos", na mesma linha. Fui conferir, óóóóbvio, qual era a deles. E quando a pessoa é muito indecisa, tipo assim, EU, acaba ficando com todos os melhorzinhos. Tipo o TeDouUmDado, o Shoe me! , o BlogItLikeaModel, o Plástico Rico, e mais uns dez, mas esses são meus preferidos. É um ritual, eu chego no meu trabalho, e vou abrindo um por um, conferindo as novidades e fofocas do mundo glamuroso dos famoso. Heh

Tá, se fossem só esses tava tranquilo. Mas e os meus xodós antigos,que leio desde que me entendo por pessoa internética, aqueles de humor que você não pode ficar sem ver? Além do Jacaré, tem o Kibeloco, o Treta, etecétera, etecétera, etecétera.. tá vendo onde isso vai dar. Eu praticamente não rendo nada no trampo. Jesus. Acabei de contar, são exatamente trinta e cinco (35) blogs (favoritados) que preciso visitar antes de produzir qualquer coisa por aqui.

É porque ainda não falei dos blogs mais pessoais, de amigos, desconhecidos, aqueles do tipo "querido diário", mais intimistas e que me atraem bastante. Por exemplo tem o da Aline, uma menina que, putz, fala com o coração, mistura de poesia/ficção/e vida real, que emocionam toda vez que leio. O da Sacanitas, que pelo nome você pode deduzir o que tem lá. O do Solteirão, que é o maior sarro, com os causos e receitas de como viver sozinho. O do Yabu é muito bom. Desenhista, viciado em séries que nem eu. Muito louco e inteligente ao mesmo tempo.
Tá bom né. Não duvido que eu tenha um problema seríssimo. E a tendência é só aumentar! Oo

Eu me iludo com esse bloguezinho, dizendo que sei escrever, mas acho que meu negócio mesmo é ficar lendo sobre a vida dos outros. -.~

Será que existe um Viciado em Blogs Anônimos por aqui, na terrinha???

segunda-feira, 22 de outubro de 2007

Ano da cegonha?

Estou começando a crer que esse é o ano da cegonha. Nunca vi tanta gente próxima de mim ficando grávida. Sério, gente. Se eu tivesse namorando ficaria até cabrera. A última foi uma amiga minha de infância, que eu não digo aqui quem é porque nem sei se a menina quer que eu fique espalhando por aí a gravidez dela, né?! =P
Mas, além dela, tem a amante do meu ex-namorado (há quem diga que não foi totalmente acidental, hehehe), a Leid, prima da minha amiga Lys, a Aryane, coleguinha que estudou comigo, a amiga dela que também estudou comigo mas que não lembro o nome (memória de galinha véia, sorry). Deixa eu ver quem mais.. huummm.. minha professora da academia tbm tá prenha.. ah, tbm tem minha xará, a Aline Jéssica, que também espera um beibezinho. Muito louco. Fora o bando de gente que eu não conheço, né.
Usar duas camisinhas hoje em dia não parece tão bizarro se você pensar bem. Oo

Desejo muita felicidades pras futuras mamães (bem, nem todas ¬¬) e que seus pimpolhos nasçam com saúde. E, caso a dona cegonha, muito por acaso, estiver lendo isso aqui, sai pra lá!!

[UPDATE] Mais duas grávidas pra lista: uma colega que estudas em Ciências Sociais, e a recepcionista da manhã do meu trabalho. Oo Meda!

Sexta tem show do Capital Inicial, será que rende acontecimentos? Veremos..
Beijos

terça-feira, 16 de outubro de 2007

Como de costume..


.. quebrei a cara de novo! Heh

Mas a gente tá aqui pra isso mesmo, não é minha gente?! Pelo menos sei que fiz o que pude, agora é virar a página. E esperar não me meter em outra história mais complicada ainda. ;D


Mas mudando de pau pra cacete, coisa chata é ser boa. Não boa boazuda, mas boa boazinha, gente fina, legal, sabe? Não que eu quisesse que todo mundo fosse cabra ruim, mas de vez em quando pisar na bola e fazer uma maldadezinha não iria matar, né. Mas me mata. Não consigo, definitivamente não tá em mim. =/

Cansei de ser pisada e sempre olhar pro chão, com cuidado, pra não pisar em ninguém.

Cansei de pensar o que eu sentiria se tivesse na posição daquela pessoa. Se todo mundo fosse que nem eu, nem ia ser tãão detestável ser assim, pelo contrário, seria um mundo tão bom de se viver. Mas o povo num é. E a babaca aqui fica sempre no fim das contas chupando o dedo.

Espero mesmo que o reino dos céus pertença aos bons, de coração puro. Se duvidar já tenho cadeira cativa lá.
=*

quarta-feira, 10 de outubro de 2007

Troquei, e daí?

Tá, troquei o nome do blog. E se vocês pensarem bem, faz sentido. É bem a quarta vez que troco, então, logo, sou... INSCONSTANTE, heh.
Não importa, o importante é que meu pagamento saiu hoje, coisas (muito boas) acontecem amanhã, e segunda tenho que entregar matérias (isso, no plural mesmo =/) pro A Catraia.

Sou só eu ou esse post não faz sentido nenhum? Preguiça mental. E física também.
Mas pensando bem, se a preguiça fosse tanta, nem me dignava a vir aqui escrever esse tanto de besteira, né. Oo

Uiaaaa, falta quinze minutos pra acabar o expediente. Vo vazar mais cedo. Fui ;D

terça-feira, 9 de outubro de 2007

Tontura

Tanta coisa na cabeça. Tanta coisa pra entregar. Matérias. Trabalhos. Estudar.
E mesmo assim só uma coisa ocupa minha mente, constantemente.
Não que seja ruim pensar nisso, mas é complicado. Tenho muito pouca chance de me dar bem. De dar tudo certo. Mas mesmo assim, a esperança.. sabe aquela coisinha que, mesmo sendo do tamanho de uma formiga, não dá pra ignorar? Pois é, essa zinha não me deixa dormir. Nem me deixa ficar quieta. Me impulsiona a fazer coisas. Besteiras? Talvez. Mas prefiro me arrepender do que fiz que me arrepender do que deixei de fazer.
Já já veremos o resultado dos meu impulsos. Dependendo do que acontecer a história pode terminar antes de começar. Não vai ser ótimo, claro, mas pelo menos vou saber que tentei.
Mas se, como nos meu sonhos mais loucos, tudo der certo, Deus me ajude, por que é capaz de eu sair flutuando de tanta felicidade. ^^

Acho que já estou velha demais pra ter uma paixão platônica! Tenho mais nervos pra isso não. :P
Beijos
=*

quinta-feira, 27 de setembro de 2007

Desafios

Não dizem que quando Deus fecha uma porta, ele abre uma janela? Pois acho que foi isso que aconteceu comigo.
Do nada surgiu uma oportunidade de emprego, imperdível devo acrescentar, que eu não esperava.. e nem sabia direito se era o que queria pra mim. Mas decidi ir em frente e meter a cara. O máximo que pode acontecer é não gostarem do meu trabalho e dizerem, né?! Não vão me bater nem me chicotear se eu for ruim.. heuheuheuheuheue.
O que o tempo não faz. Há uns dois anos eu recebi praticamente a mesma proposta e amarelei total! Chorei que nem um bebezão por medo, acho que temia fracassar, sei lá.. agora tô aqui., sem todo aquele drama. Acho que é isso que querem dizer qndo falam que você amadurece sem perceber. Que bom, né?
Mas ainda não saí do meu antigo emprego (aliás to postando dele nesse minuto, =P), mas acredito que é só questão de tempo pra que tudo se concretize e eu comece a trabalhar na minha área. Ui. ;)
Dedinhos cruzados pra que eu não faça muita merda.
Bom também que com tanta coisa na cabeça, com o corpo e a mente ocupados, você não pensa tanto no que realmente faz falta.
Beijos animados. ^^
=***

terça-feira, 25 de setembro de 2007

by myself

Eu estou triste, bem triste pra falar a verdade. E cansada. Triste por uma coisa e cansada por causa de outra.
Triste por que tive que abrir mão de alguém muito especial. Mas eu só fiz porque era preciso.
Cansada porque muita coisa tá acontecendo na minha vida de uma vez, e eu não sei se to tendo tempo de assimilar tudo!
Triste, porque não tenho mas com quem dividir essas mudanças que acontecem.
Cansada, porque parece que quando eu acho que tudo vai ficar bem, tudo vira de pernas pro ar.
Triste por ser minha a culpa da minha tristeza.
E acima de tudo:
Cansada de ficar triste.

quinta-feira, 20 de setembro de 2007

Ai, Jesus..

Dia infernal ontem!! E o clima ajudou pra deixar mais parecido com a morada do Lúcifer, sério mesmo!! Quente pacaralhuu.
Só fui respirar aliviada quando cheguei em casa depois das 8h. ¬¬
Mais alguns problemas pessoais que ajudaram a me deixar mais pra baixo.
Queria morrer um pouquinho.. será que dá??
E hoje, pelo jeito, o dia promete não ser diferente, pelo menos aqui no trabalho o estresse já chegou, se instalou e vai demorar pra passar! ><

terça-feira, 18 de setembro de 2007

Férias (?)

Eu tinha dito doze dias né?! HÁ-HÁ-HÁ..
Uma semaninha e olhe lá.. é por isso que eu amo minha Ufac.. NOT!!
;)

sexta-feira, 14 de setembro de 2007

Ecathi!!

Andar de ônibus já é , né.. e quando o povo fica se esfregando na gente, sem a menor necessidade? Putamerda, e parece que quanto mais calor faz no ônibus, mais as pessoas se aglomeram. Eu me afasto um um pouco e a pessoa avança um pouco, parece de propósito. ¬¬

Isso quando não é aquela pessoa que senta do banco de perna aberta, como fosse dona das duas cadeiras. ><
Sinceramente, feliz serei eu no dia em que tiver meu tão esperado carrinho!! *-*

Um ótimo final de semana ;)
=*

terça-feira, 11 de setembro de 2007

Buh

Não se desesperem queridos leitores, eu não morri!! ;D Pelo menos não ainda, heuheuhuehuehuehue.
Dei uma sumida daqui mesmo mas foi por pura preguiça. Teve o feriado prolongadíssimo de 7 de setembro.. eu nem fui pro abunã.. desanimei geral de vir aqui contar que tava fazendo NADA no feriado. Aquela virose que eu tava post passado passou.. mas hj eu tô bem quebrada porque onti mesmo arranquei dois sisos, uma ma-ra-vi-lha!! Agora estou a base de antiinflamatórios e remédios contra dor.. legal, né?!

Bixu, eu tô aqui quebrando a cabeça pra ver se escrevo algo interessante, mas nada me vem. Égua.. pra que que eu criei esse blog mesmo???

quinta-feira, 30 de agosto de 2007

I'm dying..

Ok, maybe not. Mas tá quase, gente. Hoje acordei com um treco que não me deixou comer direito de manhã, e pra fechar com chave de ouro dei aquela vomitadinha báásica antes de almoçar. Depois venhaaaaaa almoço.. e venha remédio pra gastrite (diagnóstico da minha gata-garota Lys), e venha aguinha mineral.. agora to aqui, eperando o expediente acabar para ir na faculdade deixar uns trabalhos, se não tivesse gravado o bendito no computador daqui não teria nem saido da minha caminha conchegante. Droguinha.. ;(


Meu reinooo por uma comida saudável.. uma maçã, uma bananinha, saladinha, sopinha.. já ouviram falar que saco vazio não pára em pé, pois é, to quase caindo.


Bem bem, vim só informa-lhes do meu drama pessoal. E se demorar muito para ter uma atualização, vcs já sabem. Compareçam ao enterro. ;)
Beijos contagiosos ;***

quarta-feira, 29 de agosto de 2007

Patience is a virtue. right??

Quem me conhece sabe o quanto eu sou paciente, o quanto eu aguento certas coisas calada, pra não criar conflito desnecessários, ou até pra não me estressar por causa de coisa pequenas. Mas paciência tem limite, certo?
Eu não sou do tipo de discutir, brigar, bater boca, mas quando eu me zango, sai de baixo, não existe pessoa mais teimosa e tinhosa do que eu. Qual o alvo de tanta fúria? Homens!! Como sempre.. em particular os caras-de-pau. O local de trabalho devia ser somente isso, um local de TRABALHO. Mas tem gente que confunde as coisas e acha que outras coisas podem rolar por lá. Tá, nada contra, se o outro lado (no caso a mulher) der abertura. Mas e quando não dá? E quando a gente deixa bem claro que tem namorado e é moça séria? Que acha uma falta de respeito uma pessoa casada se aproximar com segundas intenções?! Arrrgggggg.. isso sim me tira do sério. ><

Pior que eu sei que pessoas que pensam como eu são raras. Às vezes parece qu a sem-vergonhice reina solta por aí. Pode até rolar, mas comigo não, violão. ¬¬'
Bah, cansei..

sexta-feira, 24 de agosto de 2007

Novo visu!



A-háá.. como promessa é dívida e eu não sou nenhuma caloteira, aqui estamos de visual novo, e agora vocês podem comentar!! (Presumindo que alguém tá visitando essa bagaça Oo)

Realmente nada de novo pra falar, só que hoje é sexta-feira. Dia de cabular aula, sair mais cedo do trabalho e dar aquela curtida pela city. Aiai.. eu sou pura enrolação mesmo, o máximo que vou fazer é sair daqui do trampo 6:00, pegar aquele busão pra casa e esperar meu namoradinho vir me fazer companhia. Quem sabe um filme, uma pipoca. Programão hein.. vida de casada tem dessas coisas. ;D

Beijos e um ótimo final de semana. ^^

;*

quinta-feira, 23 de agosto de 2007

Olha eu aí! =P

Ahhh.. só pra quem não sabe, essa aí sou eu. Na viagem que fiz no começo desse ano pra Brasília. Toda arrumada porque ia sair com a minha miguxa Simone, aliás dona do apê em que eu me hospedei, e guia turística de meio período.

Eu gostei tanto da semaninha que passei lá, foi bom pra me recuperar de certos acontecimentos. Esquecer um pouco da minha vidinha aqui em RB, foi bom pra relaxar. No momento em que subi no avião na volta já tava doida pra retornar pra lá. Se Deus quiser não vai demorar muito pra repetir minha visita. Como tá a semana de vcs??? Ahh, esqueci que vcs não podem comentar. Merda! Mas não se preocupem, novo layout já tá sendo providenciado.
Beijos
;*

terça-feira, 21 de agosto de 2007

Perdoem-me ;)

OK, Ok.. eu disse que ia voltar a blogar com força total, certo? Erradoooo... depois que eu me dei conta que esse template que eu escolhi não aceita comentário eu murchei.. pouxa, se vcs que me lerem não podem comentar, qual a graça?

Aliás, como é que eu vou saber se estou sendo lida?? Então, qual a solução? Procurar outro template né?! Mas eu tinha gostado tantoooo desse. ;(
Então enquanto não acho meu mais novo visu pro blog axo que vou ficar parada.
Mas só pra não dizer que esse post de hj não teve nenhum conteúdo, vou dar uma geral em como anda minha vida:
Na faculdade as coisas se encaminham para as tão esperadas férias, falta pouquinho, menos de duas semanas, acredito. Tudo pra passar 12 dias de molho. Isso mesmo que vcs leram, 12 dias Oo
Porém, se os boatos de greve se concretizarem, acho que só em janeiro a gente volta a pisar na nossa querida Ufac.. não sei, vamos torcer que não.
Pra quem não sabe, além do meu estágio na CPL (comissão permanente de licitação) eu arranjei outro estágio, lá na Ufac, na Assessoria de Comunicação da Universidade.. te mete né?! Tudo seria ma-ra-vi-lho-so, se não fosse por um ínfimo detalhe, NÃO é remunerado. Shit
To fazendo unicamente por causa da matéria de estágio supervisionado que é exigido pra concluir o curso, porque se não.. runnn ¬¬ Onde já se viu, ralar que nem um escraviária de grátis, 0800 total! Ninguém merece.
Agora minha área preferida: o coração.. (L)
Anda bem, batendo.. calminho. Esperançoso. Dia 25 agora faz um mês de namoro. Meu Bê. Quem diria, eu consegui achar uma raridade nesse mundo, e quero muito que tudo dê certo. Até porque não é nada chato ser tratada como uma princesa e mimada como tal. Sem falar no pedaço de mal caminho que meu gatinho é! ;D
Acho que resumindo tudo, é isso.
Setembro tá se aproximando. Muitos plano para Fortaleza do Abunã, mas não é certeza de se concretizar. Bem que eu gostaria. Sol, "praia", bagunça, seria uma boa, não, uma ÓTIMA!

Kisses
=*

sexta-feira, 3 de agosto de 2007

Recomeços

O nome do blog já diz tudo sobre eu estar aqui novamente, iniciando outro blog.. mais uma vez.. além de sonhadora, teimosa pra cacete!!! Então, mesmo se esse novo filho fracassar.. atingir o nível ZERO de visitas, eu não desistirei dele, como desisti dos outros.. dessa vez, nem que sirva apenas como um arquivo virtual pessoal dos meus pensamentos, eu vou resistir, hehehe.

Até porque também tenho um flog que atualizo quase semanalmente, e é nele que eu desabafo os acontecimentos do dia-a-dia.. então isso aqui vai ser mais um refúgio do refúgio.. uma tentativa de aflorar minha veia poética e escritora.. afinal uma futura jornalista não deve gostar de escrever, ela necessita! Oo

Para aqueles que caírem aqui por acidente, ou não, aqui, sejam bem-vindos.
Enjoy

;)