sexta-feira, 26 de outubro de 2007

Melhor esquecer..

Lembra de como nós diziamos que éramos tudo na vida um do outro?
De como eu catava do seu prato tudo que você detestava? Você sempre pedia frango com catupiry e eu portuguesa.
De como você cuidava de mim quando eu tava doente e dengosa? Nem ligava quando eu chorava sem motivo no seu ombro.
Do dia em que você chorou, pedindo pra eu não ir embora, e te deixar sozinho? E como partiu meu coração ouvir aquilo.
De como você me fazia sentir a mulher mais linda do mundo só com um olhar?
Das cenas de ciúmes que você fazia por causa dos meus (poucos) amigos? Mesmo sem razão.
Das noites em que ficamos do lado de fora de casa, olhando pro céu, abraçados? Só conversando.
De como eu me sentia segura nos teus braços?

Eu lembro! E lembrar dói.
Entristece saber que tudo se resume a isso: lembranças. E nada mais.

Talvez eu devesse lembrar..
De tudo que abri mão por sua causa. De como colocava minhas amigas, e até eu mesma, em segundo plano por você.
Das noites em que dormi chorando e você tava na rua com seus amigos, sem preocupações.
De como me trancava em casa por que você não era capaz de confiar em mim. E no fim das contas, você acabou sendo o traidor.
De como você sabia exatamente qual ponto fraco atacar. Como me manipular a fazer só o que você queria.
Do seu egoísmo. Do seu egocentrismo. Das suas atitudes de menino mimado.
Das suas mentiras. De como você me usou, e não pensou em como eu me sentiria depois.
De como você me iludiu, no fim, me fazendo acreditar que, apesar de tudo, nós daríamos certo.

É, talvez eu devesse me lembrar disso. E lembrar disso não dói.

quinta-feira, 25 de outubro de 2007

Conversas imaginárias

-Oi, prazer, meu nome é Vazio.
-Vazio??
-Isso mesmo. Vazio. Sabe o que você sente quando acorda e não sabe definir bem o que é? A sensação que anda te acompanhando ultimamente? Sou eu. :)
-Ah sim. Prazer então, seu Vazio. Mas o que lhe traz por essas bandas?
-Só você pode me dizer. Aliás, somos velhos amigos, mas desde seus 15 anos que não nos encontramos.
-Hum.
-Vim substituir meus colegas que andaram lhe acompanhando desde o início desse ano. A dona Novidade, a Excitação, o Desconhecido então não largava do seu pé. Claro, sei que você sente mais falta da dona Felicidade, que estava aqui até janeiro, mas depois resolveu ir embora, sem por quê, sem razão.
-Realmente. Ela se foi, e mal se despediu. Só deu tempo de me virar e ver suas costas, indo embora.
-Mas não se preocupe, eu estou aqui e não machuco. Só dou essa sensação constante que algo está faltando. Um anseio sem fim. Mas com o tempo você se acostuma.
-Promete?
-Prometo.
-Eu tenho o pressentimento que seremos amigos por um bom tempo.

terça-feira, 23 de outubro de 2007

Reunião dos V.B.A.

Uma sala escura. Várias cadeiras distribuídas num semi-círculo e nelas pessoas cansadas, sentindo-se culpadas, talvez envergonhadas por não conseguirem controlar essa complusão.

É a minha vez de falar, levanto-me, vacilo um pouco, mas crio coragem e começo:

- Oi, meu nome é Jéssica, e eu sou uma viciada em blogs.



- Ooooooooooooiii, Jéssica.


Claro que tudo não passa de uma dramatização, para ilustrar um problema que descobri ter. Eu estou simplesmente viciada em blogs, e não tem tipo preferido não. Descubro um, leio todas suas postagens, me encanto com a personalidade do autor, até deixo comentário uma vez ou outra, e eu minha perdição é quando dou uma olhadinha, uma rápida olhadinha aos links de amigos e blogs. Pra quê?! Lá vai eu só dar uma espiadinha, se o nome é interessante, chamativo, digo pra mim mesma que vou só ler o post mais recente. Leio. Fico curiosa. Leio o próximo, e quando vou ver o danado do mouse já tá clicando em "Adicionar aos Favoritos". =/
Tá virando uma compulsão. Só essa semana foram dois novatos (Confessionário / Blog Mais Legal de Todos), mas não é de agora que eu tô nessa vida.

Tudo começou com o PapelPobre, vi no Jacaré Banguela um link dele, por causa de uma notícia aí que não vem ao caso, sei que foi paixão à primeira vista. O linguajar, os comentários felinos, as celebridades sendo gongadas a torto e a direito. Visitas diárias, três, quatro vezes ao dia. Era meu vício. Mas aí o Papel faleceu, o motivo, também não vem ao caso. E ficamos órfãos, eu e milhares de viciados. Surgiram vários "substitutos", na mesma linha. Fui conferir, óóóóbvio, qual era a deles. E quando a pessoa é muito indecisa, tipo assim, EU, acaba ficando com todos os melhorzinhos. Tipo o TeDouUmDado, o Shoe me! , o BlogItLikeaModel, o Plástico Rico, e mais uns dez, mas esses são meus preferidos. É um ritual, eu chego no meu trabalho, e vou abrindo um por um, conferindo as novidades e fofocas do mundo glamuroso dos famoso. Heh

Tá, se fossem só esses tava tranquilo. Mas e os meus xodós antigos,que leio desde que me entendo por pessoa internética, aqueles de humor que você não pode ficar sem ver? Além do Jacaré, tem o Kibeloco, o Treta, etecétera, etecétera, etecétera.. tá vendo onde isso vai dar. Eu praticamente não rendo nada no trampo. Jesus. Acabei de contar, são exatamente trinta e cinco (35) blogs (favoritados) que preciso visitar antes de produzir qualquer coisa por aqui.

É porque ainda não falei dos blogs mais pessoais, de amigos, desconhecidos, aqueles do tipo "querido diário", mais intimistas e que me atraem bastante. Por exemplo tem o da Aline, uma menina que, putz, fala com o coração, mistura de poesia/ficção/e vida real, que emocionam toda vez que leio. O da Sacanitas, que pelo nome você pode deduzir o que tem lá. O do Solteirão, que é o maior sarro, com os causos e receitas de como viver sozinho. O do Yabu é muito bom. Desenhista, viciado em séries que nem eu. Muito louco e inteligente ao mesmo tempo.
Tá bom né. Não duvido que eu tenha um problema seríssimo. E a tendência é só aumentar! Oo

Eu me iludo com esse bloguezinho, dizendo que sei escrever, mas acho que meu negócio mesmo é ficar lendo sobre a vida dos outros. -.~

Será que existe um Viciado em Blogs Anônimos por aqui, na terrinha???

segunda-feira, 22 de outubro de 2007

Ano da cegonha?

Estou começando a crer que esse é o ano da cegonha. Nunca vi tanta gente próxima de mim ficando grávida. Sério, gente. Se eu tivesse namorando ficaria até cabrera. A última foi uma amiga minha de infância, que eu não digo aqui quem é porque nem sei se a menina quer que eu fique espalhando por aí a gravidez dela, né?! =P
Mas, além dela, tem a amante do meu ex-namorado (há quem diga que não foi totalmente acidental, hehehe), a Leid, prima da minha amiga Lys, a Aryane, coleguinha que estudou comigo, a amiga dela que também estudou comigo mas que não lembro o nome (memória de galinha véia, sorry). Deixa eu ver quem mais.. huummm.. minha professora da academia tbm tá prenha.. ah, tbm tem minha xará, a Aline Jéssica, que também espera um beibezinho. Muito louco. Fora o bando de gente que eu não conheço, né.
Usar duas camisinhas hoje em dia não parece tão bizarro se você pensar bem. Oo

Desejo muita felicidades pras futuras mamães (bem, nem todas ¬¬) e que seus pimpolhos nasçam com saúde. E, caso a dona cegonha, muito por acaso, estiver lendo isso aqui, sai pra lá!!

[UPDATE] Mais duas grávidas pra lista: uma colega que estudas em Ciências Sociais, e a recepcionista da manhã do meu trabalho. Oo Meda!

Sexta tem show do Capital Inicial, será que rende acontecimentos? Veremos..
Beijos

terça-feira, 16 de outubro de 2007

Como de costume..


.. quebrei a cara de novo! Heh

Mas a gente tá aqui pra isso mesmo, não é minha gente?! Pelo menos sei que fiz o que pude, agora é virar a página. E esperar não me meter em outra história mais complicada ainda. ;D


Mas mudando de pau pra cacete, coisa chata é ser boa. Não boa boazuda, mas boa boazinha, gente fina, legal, sabe? Não que eu quisesse que todo mundo fosse cabra ruim, mas de vez em quando pisar na bola e fazer uma maldadezinha não iria matar, né. Mas me mata. Não consigo, definitivamente não tá em mim. =/

Cansei de ser pisada e sempre olhar pro chão, com cuidado, pra não pisar em ninguém.

Cansei de pensar o que eu sentiria se tivesse na posição daquela pessoa. Se todo mundo fosse que nem eu, nem ia ser tãão detestável ser assim, pelo contrário, seria um mundo tão bom de se viver. Mas o povo num é. E a babaca aqui fica sempre no fim das contas chupando o dedo.

Espero mesmo que o reino dos céus pertença aos bons, de coração puro. Se duvidar já tenho cadeira cativa lá.
=*

quarta-feira, 10 de outubro de 2007

Troquei, e daí?

Tá, troquei o nome do blog. E se vocês pensarem bem, faz sentido. É bem a quarta vez que troco, então, logo, sou... INSCONSTANTE, heh.
Não importa, o importante é que meu pagamento saiu hoje, coisas (muito boas) acontecem amanhã, e segunda tenho que entregar matérias (isso, no plural mesmo =/) pro A Catraia.

Sou só eu ou esse post não faz sentido nenhum? Preguiça mental. E física também.
Mas pensando bem, se a preguiça fosse tanta, nem me dignava a vir aqui escrever esse tanto de besteira, né. Oo

Uiaaaa, falta quinze minutos pra acabar o expediente. Vo vazar mais cedo. Fui ;D

terça-feira, 9 de outubro de 2007

Tontura

Tanta coisa na cabeça. Tanta coisa pra entregar. Matérias. Trabalhos. Estudar.
E mesmo assim só uma coisa ocupa minha mente, constantemente.
Não que seja ruim pensar nisso, mas é complicado. Tenho muito pouca chance de me dar bem. De dar tudo certo. Mas mesmo assim, a esperança.. sabe aquela coisinha que, mesmo sendo do tamanho de uma formiga, não dá pra ignorar? Pois é, essa zinha não me deixa dormir. Nem me deixa ficar quieta. Me impulsiona a fazer coisas. Besteiras? Talvez. Mas prefiro me arrepender do que fiz que me arrepender do que deixei de fazer.
Já já veremos o resultado dos meu impulsos. Dependendo do que acontecer a história pode terminar antes de começar. Não vai ser ótimo, claro, mas pelo menos vou saber que tentei.
Mas se, como nos meu sonhos mais loucos, tudo der certo, Deus me ajude, por que é capaz de eu sair flutuando de tanta felicidade. ^^

Acho que já estou velha demais pra ter uma paixão platônica! Tenho mais nervos pra isso não. :P
Beijos
=*