sexta-feira, 30 de novembro de 2007

Friozinho na barriga

Bem bem, é hoje o dia, quer dizer, o último dia no estágio antigo. Gostinho de saudade. Mentira, nem um pouco. Tá, vou sentir falta da moleza. De ficar a tarde inteira passeando por blogs e mais blogs. Atualizando meu Curioso pra ver se chegou scrap novo no meu orkut. Talvez sinta falta de algumas pessoas, só algumas mesmo.
Não sei se já disse, mas só atualizava o blog por aqui. Minhas inspirações e loucuras apareciam entre um ofício e outro. Quem sabe seja a cadeira (como disse um caro colega de curso) ou simplesmente em casa batia aquela preguiça, não sei.
Como ainda não sei quais serão minhas condições no novo estágio não posso prometer que a periodicidade do blog continue a mesma. hehehe. Mas tentarei. ;D

Apesar do mês (e o ano também) estar acabando sinto que agora começa uma nova fase. Se ela será boa, só o tempo dirá.

terça-feira, 27 de novembro de 2007

Mais de uma década.


Amizade. O que é amizade? Existem vários tipos. Mas a que eu vou falar é da boa, verdadeira mesmo. Esse ano eu aprendi muito o valor das amizades. Principalmente das pessoas que estão desde sempre na sua vida.
E se tem uma bichinha que só morrendo sai da minha vida é essa pessoa aí de cima, a que tá apagando as velinhas. Reparem bem que o bolo denuncia 11 aninhos. Como nós temos 21, façam as contas. Sem falar que a gente se conhece bem antes disso.
Tempo pra porra. Tempo de enjoar e não querer mais nem olhar pra cara uma da outra. Mas não. Estamos aí, firme e forte na atividade. Com uma bela distância entre nós (a mocinha mora em Brasília agora).
Repararam naquela lora, com uma franja "charmosa" no canto direito? É, pois é, não riam: sou eu! heuheuheueheuheuheue
Enfim. poderia colocar aqui aquelas coisas bem bunitinhas sobre amizade. poesias. mas sei lá, acho que só tendo uma amizade porreta assim pra saber. Eu sou a filha que a dona Socorro não teve. Quebrei mais de mil vasos na casa dela. Já cai muito de bike com a Simone. Varamos madrugadas na casa dela, por que se uma tava acordada, o resto não poderia dormir também, óbviooo. E o que seriam as férias sem ela? Um saco. Dia 20 ela aterrisa aqui e mal posso esperar pelas nossas macacadas! \o/ \o/ \o/

sexta-feira, 23 de novembro de 2007

Inversão de papéis?

Eu estou abismada. Um pouco revoltada também. O que acontece com os homens?
Talvez eu seja um pouco antiquada, e porque não um pouco machista também, mas eu cresci escutando que os homens são os que precisam tomar a iniciativa na dança da sedução. Apesar das mulheres darem seus sinais "verdes", induzindo ao rapaz à uma apromixação, é papel deles de puxarem o papo. De tomarem o primeiro passo, certo?

Aparentemente isso não é mais verdade. O que tenho notado, com muito desgosto, é a falta de atitude dos homens, algumas vezes por falta de coragem outras por comodismo mesmo. Talvez pelo número abundante de garotas er.. bem.. fáceis aqui na minha terrinha, eles estejam ficando mal acostumados a serem 'atacados', tirando assim o instinto de caçador dos rapazes.

Quem sai perdendo somos nós. Garotas do tipo que sabem se respeitar e não precisam chegar chegando num cara pra ele perceber nosso interesse. Nós ficamos frustadas por passar a noite encarando aquele rapaz bonito, supostamente simpático e charmoso. Ele até corresponde nossos olhares, mas fazer algo que é bom, nada. Existem as que entram no jogo, e tomam a iniciativa. Usam de artimanhas para incentivá-lo a fazer algo. Mensagens, amigas em comum sendo a mensageira. Mas isso não devia acontecer. Eles deviam se arriscar. Afinal, o que pode acontecer, além deles levarem um não? Essa insegurança masculina chega a ser broxante. Principalmente quando você deixa mais que claro que está interessada.
Não que eu seja uma donzela que fica sentada na minha sacada esperando o príncipe encantado chegar a cavalo. Não, eu tenho orgulho de dizer que sou uma mulher (tá, menina, vai) de atitude, faço o que tenho vontade e arco com minhas consequências ( e geralmente sou recompensada por isso). Mas ajo somente quando ganho abertura. Quando vejo que não vou ser rechassada pelo dito-cujo. ;)
Eles querem mais aberturas que damos??? Olhares, encaradas, sorrisinhos mais que marotos. O que mais eles querem? Uma plaquinha no pescoço dizendo: "e aí amigo, já é ou já era?" ?

Fica aqui meu protesto contra esses seres pamonhas. Não se fazem mais homens como antigamente! tsc tsc. ¬¬

quinta-feira, 22 de novembro de 2007

Papo de mulherzinha

Angústia. Tenho sentido isso ultimamente. Mas não me perguntem o porquê. Não faço a mínima idéia. Tá certo que a vida não tá aqueeeeeela maravilha, mas também não to podendo reclamar.
Será que é o fato de estar chegando o dia de mudar de estágio? Eu tento abstrair que esse dia tá chegando e que vou chegar lá sem saber fazer nada. =/ burra burra burra.
Faculdade: coisa complicada de explicar. Eu sinto no meu âmago (palavra difícil, ui) que tenho milhões de trilhões de coisas pra fazer, mas quando chega no fim do dia fica aquela sensação que não fiz nada.
Deve ser essa sensação de *nada* que me angustia.
O final do ano chegando também não ajuda em nada. Sério que 2007 já tá acabando? Podia ter prorrogação. Nunca fiz tanto e tão pouco num ano. Se fosse começar a listar todas as mudanças internas e emocionais que aconteceram comigo ia escutar um sonoro: "caralhu, Jéssica! isso aqui não é teu diário não". Por isso me contento em dizer que foi mudança pra cacete!!!! ;D

Natal traz aquela sensação de melancolia. Minha época preferida quando criança. Mas depois que conheci a maravilhosa adolescência isso passou. As cobranças e responsabilidades que vem com a idade (quem vê assim to quase na menopausa) pesam nessa época. Você faz um balanço de tudo que passou, e quase sempre o saldo é negativo. Papai Noel acaba trazendo tristeza em vez de presentes.
Tem gente que se joga na noite, na bebida. Eu prefiro ficar quietinha em casa, esperando passar essa sensação. Porém, todavia, entretanto, meus amiguinhos e amiguinhas são desse primeiro tipo, e acabam me arrastando pra bagunça. E no final das contas eu até gosto de ter saído. =P Vai entender.

Se minha professora de redação do terceiro ano do meta lesse isso diria que eu joguei muitas idéias no texto, não manti coesão e que a conclusão ficou levemente confusa. E para ela eu diria, citando meu parcero capitão Nascimento (fui terça assistir no cinema, tá) : QUEM MANDA NESSA PORRA AQUI SOU EU!!! TÁ ME OUVINDO?! QUEM MANDA NESSA PORRA AQUI, SOU EU!

segunda-feira, 19 de novembro de 2007

Rapidinhas



você nao tem nome, nem rosto

mas tem mãos, boca, corpo

me deixa louca, me provoca

sabe que nao posso, mas insiste

.

dizer 'sim' é o que mais quero

dizer 'nao' é o que devo fazer

mas nessa vida de surpresas

quem sabe o que pode acontecer..






[talvez esse período sem 'coisinhas' esteja mexendo com meus hormônios]



terça-feira, 13 de novembro de 2007

bolinhas

° Eita porra. Tá chegando a hora. Hora de saber se a faculdade conseguiu colocar algum tipo de conhecimento nessa caixola ou foram apenas três anos de vadiagem malemolente. Já tá quase tudo certo. Já notifiquei meus atuais chefes e já entreguei a papelada necessária pra transferência. É oficial. Vou começar a estagiar na minha área.
A sensação é de desconhecido. Mas por incrível que pareça não to surtando. Acho que a época de se assustar já passou. Sei que se não der certo não é um bicho de sete cabeças e no final sempre sobrevivo. O que tá me incomodando é que vou trocar meu estágio de 4h por um de 6h, pra ganhar menos. MENOS, acredita? ¬¬ Uma puta sacanagem. Mas como muitos fizeram o favor de lembrar "pelo menos é na área!"

° Foi bom enquanto durou. A ilusão. Realmente acreditei. Mas a gente sempre acredita que "dessa vez" vai dar certo. E sempre surge uma próxima "essa vez" depois dessa. E nunca dá. Posso dizer que sexta passada foi um dos melhores dias do meu ano. Estava flutuando. Pena que tive que acordar e ver que tudo não passou de um sonho. C'est la vie.

° Mas como dizem, quem vive de passado é museu. ;D E se a gente não pode ter o que quer, se contenta com o que tem. "Se a vida lhe der limões, faça uma limonada.. Logo após acrescente açucar e cachaça!!" hehehehe Euzinha já começo ver as vantagens de ter um pequeno coração endurecido pela decepção. Crio hoje um novo ditado: Se o amor não me quer, a putaria me recebe de muito bom grado! Meigo, não?! ^^
Essas férias de fim de ano prometem ser, no mínimo, interessantes!

quarta-feira, 7 de novembro de 2007

Platônico

O coração é um músculo realmente involuntário? Só pode ser, só assim podemos explicar como foge do nosso controle por quem nos apaixonamos. Nunca é por aquele que nos dá bola, nos elogia constantemente ou por aquele bom moço que traria o céu, se assim você quisesse. O coração, ahh involuntário de uma figa, parece pensar maldosamente "qual deles é o mais difícil? qual pode causar mais dor de cabeça pra essa minha dona descuidada?" e com uma pontaria certeira consegue nos fazer se encantar pelo mais complicado dos homens.

Digo isso senhores, pois eu estou apaixonada (pelo menos nesse exato segundo estou, amanhã, às quatro da tarde, não garanto nada) exatamente por alguém que dificilmente será meu. Vocês acham que o conhecimento das minhas chances abalam esse sentimento? Pelo contrário. Talvez por ser tão difícil não consigo tirá-lo da cabeça. E acreditem, eu tentei!

Ninguém pode dizer que não tentei. Não é de hoje que ele balança meu coração. Depois dele vieram outros, beijei outras bocas.. senti por outras pessoas.. mas não funcionou. Nenhum mexeu (nem mexe) tanto comigo como ele. Será que é por ele insistir em não se apaixonar por mim? Deve ser.. cabeça de mulher é complicada demais.


Nós ficamos exatas cinco vezes (se não me falha a memória) e cada uma marcou de uma forma. Foi muito pouco, pra marcar tanto. Deixa eu verificar o calendário aqui.. 179 dias desde a última vez que nos beijamos. Tempão né. Devia ter passado já. Talvez seja o sorriso dele. Ou os olhos (melhor dizer a falta deles). Quem sabe a rouquidão da sua voz. O jeito moleque, amigo, companheiro pra todas as horas, principalmente as de bebedeira. O modo como ele me fez rir. Ou a combinação de tudo isso.

Já me aconselharam a desistir. E bem no fundo eu sei que é o que devo fazer. Mas é a porra da esperança que não deixa. Digamos que eu tenha uma chance em um milhão. Essa "uma" me faz continuar. Quando eu tô bem pertinho de deixar de pensar, me encontro com ele. E a fogueira volta à arder com força total. Sacanagem. Por que você foi pegar na minha mão semana passada?

Mas assim, o máximo que eu me permito é querer. Desejá-lo. Não vou tentar mais nada. Já fiz tudo que podia ( e até o que não podia). Mas o destino não colabora.. a gente se desencontra, ele não entende meus sinais. Cansa, sabe? A simples lembrança de uma conversa traz um sorriso aos meus lábios. E mesmo sabendo que provavelmente não vou tê-lo, não consigo parar de pensar nele. Pelo menos não agora!

Meme

Bem, meu querido amigo Joseph, aka Justin, me indicou pra responder um "meme" que imagino tenha o objetivo de mostrar um pouco mais sobre mim.. Vou tentar e espero que assim vocês possam me conhecer um pouquinho mais.

  • Uma hora: Qualquer uma na madrugada.
  • Um astro: A lua. Principalmente quando tá toda luminosa.. 'lua dos amantes..'
  • Um móvel: Sofá. De preferência com o controle da Sky do lado.
  • Um líquido: Água. (ardente+limão+açucar)
  • Uma pedra preciosa: Ametista (é preciosa?)
  • Uma árvore: Sei lá. Nunca pensei nisso. Humm, mangueira?!
  • Uma flor: Orquídea.
  • Um animal: Cavalo.
  • Uma cor: Preta.
  • Uma música: Difícil escolher só uma. "Último Romance", Los Hermanos
  • Um livro: Todos. Não dá pra escolher um. Sou tarada. ;D
  • Uma comida: Sanduíche.
  • Um lugar: Braços da pessoa amada.
  • Um verbo: Sorrir.
  • Uma expressão: "Só sei que nada sei" (Sócrates)
  • Um mês: Janeiro
  • Um número:10
  • Um instrumento musical: Air guittar. Mesmo sem saber tocar. =P
  • Uma estação do ano: verão
  • Um filme: Moulin Rouge. Sempre restaura minha fé no amor.
Assim, eu teria que escolher mais três pessoas pra responder isso aqui, mas tá meio difícil porque não posso dizer que sou uma pessoa muito bem relacionada nessa blogosfera, mas vou deixar as sugestões aqui, se lerem e quiserem responder..
Deda, Diego e Igor

=*

Rapidinhas





Tua barba em meu pescoço
Tua mão na minha cintura

Ilusão que me persegue

Me diz, quando serei tua?