quinta-feira, 10 de abril de 2008

E lá vamos nós outra vez...

- Você trabalha aqui?

O reflexo trouxe um rápido -não- pra ponta da minha língua. Logo em seguida tive que engolí-lo.
Meio hesitante, meio tímida respondi: Trabalho, mas hoje é meu primeiro dia.

Meio surreal falar essa frase menos de 6 meses depois de ter entrado na Agência. Quatro meses e nove dias de uma experiência maravilhosa que passei. Maravilhosa no total, que fique bem claro. Lá vi que não sou tão imprestável como pensava. Que pessoas realmente profissionais gostaram do meu texto. E que tirando certos traumas audio-visuais, eu posso até levar jeito pra coisa.
Olhando agora com os olhos da sabedoria (eu nem me acho a sábia :P), valeu a pena. Apesar dos momentos de pura tensão que protagonizei.
Mas foi bom. Muito bom. Conheci pessoas que vou lembrar pra sempre. Uma meio mãezona, sempre cuidando dos seus filhotes. Outra super moleca, com a simpatia transbordando no sorriso. Outro com uma timidez escondida entre as brincadeiras do nosso dia-a-dia. Vou sentir muita falta, sim.

Levando em cosideração o lado jornalístico, eu deveria era ter ficado lá. Descobrindo se existe mesmo uma comunicadora dentro de mim. Ultrapassando meus limites e vencendo meus medos. Mas a dúvida ainda é muito grande. E a segurança falou mais alto. E me fui. o/

Agora mais respeito quando forem falar comigo. Vocês estão se dirigindo à funcionária concursada do Conselho Regional de Medicina. Talvez lá eu possa chegar a continuar na área. Talvez não. Tudo depende de como vou me adaptar.
E lá vamos nós, meus amigos...

2 comentários:

Victor* : ] disse...

bem.. não sei se digo parabéns
ou não.
então decidi dizer
BoA sOrTe.
Pq as pessoas sempre acham
o que querem.
Pq as coisas teimam em
ir contra nossa vontade.

E pq as coisas mudam.
Quase sempre pra melhor*

: )
victor_

disse...

Minha querida, nem vou dizer a falta q vc faz pra não bater um arrependimentozinho (falando do teu jto sempre no diminutivo), mas o certo é q vc fez uma escolha.
Se foi boa ou ruim, precipitada ou acertada o tempo dirá.
Tenho duas coisas a dizer: não adianta fugir do seu próprio destino e a vida não é sempre tão ruim q não se possa melhorar.
Beijos.