domingo, 30 de agosto de 2009

Inexplicável

Meu esforço de hoje será explicar o que nem eu mesma entendo. Minha liberdade me foi dada, sem pedido, sem nenhuma razão aparente. Mas o fato é que ela está aqui, me sorrindo e mostrando um novo mundo, com o qual não estou nem um pouco familiarizada.
A gama de sentimentos que me prendia a um certo alguém, da noite pro dia, foi esquecida, superada. E o mais incrível, superada por estar em contato com ele, tendo-o, tocando-o.
O pedaço do meu coração que havia sido sequestrado no início de 2008 está de volta, de onde nunca deveria ter saído. Agora posso ser completa, agora posso me bastar.
Não que ele tenha me devolvido conscientemente, mas suas atitudes em relação a mim contribuiram bastante pra eu descobrir que aquele ídolo que me servia de referência, na verdade, era feito de barro. E barro, com o passar do tempo, se quebra.
O carinho por ele persiste, a necessidade não.

"Depois de algum tempo você aprende a diferença, a sutil diferença entre dar a mão e acorrentar uma alma" (Shakespeare)

Nenhum comentário: