terça-feira, 29 de dezembro de 2009

Me explica.

Me diz o que você tem que faz minhas engrenagens rodarem. Meus instintos cegarem. Minha boca secar e meu coração palpitar. Me explica porque que eu fico perdida, como louca varrida, se você não está lá.
É a sua pele? Que em contato com a minha queima todo e qualquer sinal de razão.
É a sua boca? Que por onde passa deixa um rastro de brasa difícil de apagar.
É a sua mão? Que me enlouquece quando explora meu corpo na exata intensidade que me deixa incapaz de resistir.
Eu não sou assim. Você me faz assim. Uma eterna fechadura à espera da chave. Chave essa, que abre as portas do meu paraíso.

Nenhum comentário: