domingo, 30 de maio de 2010

Mito

#Diário de uma chanchita

3ª semana. Aquela ansiedade. Conto os dias pra me pesar. Pois que chego na farmácia, subo lentamente em minha vilã e eis que meu queixo vai à nocaute: continuo com o mesmíssimo peso.
Maldita, mentirosa, cruel. Como pode ser?

Paro a sessão de xingamentos, começo a colocar os neurônios pra funcionar e chego numa conclusão. Aproveito também para derrubar um mito que, acredito, atormenta muitas mulheres. Comecei a malhar, certo? Comecei a dieta também, é verdade. Mas, ao mesmo tempo em que ralo esse traseirinho lindo pra perder quilos e mais quilos, estou trabalhando na fortificação e, porque não, no aumento dos meus músculos. Looooooogo (e nem precisa ser gênio pra entender isso) os músculos vão ficar maiores e mais pesados, impedindo que eu veja resultados na balança.

Então, você mulher, não desanime quando começar a academia e não perceber de imediato a perda dos tão odiados quilos. Na realidade faz tudo parte de um processo. Um processo, te garanto, que irá agradar os olhos dos hombres que te rodeiam. Ou você acha que eles não irão notar sua bundinha mais arredondada, aquela coxa mais torneada?

Não se torture por não estar ficando mais leve. Parabenize-se por estar ficando mais GOSTOSA!

O silêncio machuca quem o guarda.

Minhas crises de carência tem sido feitas em silêncio, ultimamente. Fiz um pacto comigo mesma. Quem dera alguém ter me avisado como é difícil o processo. Falto sufocar. Engasgo com palavras, pedidos, súplicas, mas guardo-os para mim. Cansei de ser aquela que chora, suplica e necessita. Seria bom ser o seu vício, pra variar.

A pior dor é aquela em que não podemos nem mesmo dizer um "ai". Soltar o grito que alivia, nem que seja por um mísero segundo, nossa agonia.

domingo, 23 de maio de 2010

me first.

Decepções. Amadurecem carateres ou relacionamentos. A partir do momento que você percebe não valer a pena se doar tanto pra alguém, você vê que precisa mudar de atitude. Urgentemente.
E na verdade o problema essencialmente é seu (meu, nosso). É você que coloca tanta expectativa em cima do seu parceiro. É você que escolhe colocá-lo em primeiro lugar muitas vezes. Quem mandou cuidar, lembrar, mimar, se preocupar tanto? Ele é que não foi.
Quanta inocência esperar que ele retornasse todo o seu empenho. Afinal, o que mais ele poderia pensar além de: "se eu, sendo assim tão comedido, ela me dá tanto, pra que preciso melhorar? Fico assim mesmo, é tão mais cômodo."

Desisto de te mudar. Desisto de esperar. Desisto de ser aquela que cobra atenção. Amor, carinho e atenção são coisas que não se cobram... até porque somente são válidas se espontâneas. Vou cuidar de mim. E tenho dito.

O segredo é não correr atrás das borboletas... É cuidar do jardim para que elas venham até você. (Mário Quintana)

Duas semanas (e contando).

#Diário de uma "chanchita"

Bem, bem, bem. Duas semanas se passaram desde o começo do projeto Verão 2011 e vamos aos resultados parciais. Posso dizer que quando eu tinha 21 anos meu corpo aguentava bem mais exercícios diários e puxados. Minhas pernas são as que sofrem mais. Trabalham duro à noite e ao longo do dia me arrastam de lá pra cá, somente por obrigação.

Atividades: Musculação e Spinning, às segundas, quartas e sextas. Musculação e 50 minutos de esteira/elíptico às terças e quintas.

Alimentação: Café da manhã e almoço normais, moderados, sem grandes mudanças na minha antiga rotina. Após meio dia, ingestão controlada de carboidratos. Lanche entre as 15h às 16h: pêra/maçã, iogurte, uma barra de cereal light. Às 18h, antes da academia, um copo de vitamina de frutas com duas colheres de linhaça. Jantar: torradas com um copo de suco ou uma xícara de café-com-leite.

Peso atual, em 22/05: 62,3 kg ( perda de 2,7 kg)

Posso dizer que fiquei feliz com o resultado alcançado em tão pouco tempo. Mas não vamos nos empolgar e deixar cair a peteca. É devagar e sempre que pretendo atingir meu objetivo: os excedentes 10 quilos.

sábado, 15 de maio de 2010

Damaged

Não é sempre que somos agraciados com epifanias pessoais. Dei-me conta de algo essa noite. Observando uma ação simples: meu namorado se vestindo para uma festa em que iria sem mim. O que haveria nessa cena que poderia suscitar um temor tão inexplicável?
Ele ia se divertir com seus amigos, comemorar o feito de duas, em particular. Não existia nenhum motivo pra desconfiar ou mesmo acreditar que ele fosse fazer algo errado. Mas mesmo assim, insistentemente lágrimas inesperadas surgiram.
E foi num momento de clareza absoluta que eu entendi. Eu não estava necessariamente temendo que ELE fizesse alguma coisa. A questão é que, depois de ter sido decepcionada tantas vezes por pessoas em quem eu acreditava piamente, meu subconsciente de alguma forma assimilou que AS PESSOAS IRÃO TE DECEPCIONAR, independente de quem seja, não importa o quanto você se esforce e as ame.. "- é tudo uma questão de tempo, bobinha."
Então, o que realmente aquelas lágrimas queriam me perguntar era: será que hoje é o dia?

Você tem noção do quanto é errado se sentir assim? Como se você andasse com uma bomba-relógio, sem saber ao certo o dia da explosão. Inconscientemente pensando: meu deus, vou aproveitar tudo que posso hoje, porque não sei se amanhã vai ser o fim.
Quem disse que PRECISA ter fim? Onde tá escrito que o justo tem que pagar pelo pecador? E o mais importante, como faço pra consertar o que tá quebrado aqui dentro?



terça-feira, 11 de maio de 2010

#fato


Diário de uma "chanchita"

Pra quem não sabe, nos últimos tempos andei dando uma engordadinha. Tá, isso foi um puta eufemismo. Eu engordei pra porra. Mas em minha defesa, eu me encontro nessa situação por acreditar que estudos são prioritários, ganham da estética.

Pois é, eu pensava assim. Até que todo mundo à minha volta resolveu fazer a sonsa e agir como se eu não tivesse espelho em casa: "nossa, como você tá fortinha".

Pois é, eu acabo de chegar de uma viagem do Rio de Janeiro, com milhões de opções gastronômicas que eu nem sonho encontrar aqui. Vocês esperavam o que? Engordei mesmo, consciente e feliz.

Agora, como a capricorniana determinada que sou, decidi dar um basta! Vou recuperar meu antigo corpinho, minha beleza e minha auto-estima (oi, o drama mandou um beijo). Convido todos a acompanhar essa jornada. Acompanhem esta bela "chanchita" voltar a ser uma "gatita".
Altura: 1,59m
Peso atual: 65 kg
Peso desejado: 55 kg.
Desde a semana passada comecei a dieta + academia. Se eu realmente conseguir minha meta, prometo postar as fotos do "antes" e "depois". São dez quilos, minha gente. Conto com vossa torcida!

segunda-feira, 10 de maio de 2010

8 meses de namoro.

Porque eu sei que é amor
Eu não peço nada em troca
Porque eu sei que é amor
Eu não peço nenhuma prova

Mesmo que você não esteja aqui
O amor está aqui
Agora
Mesmo que você tenha que partir
O amor não há de ir
Embora

Eu sei que é pra sempre
Enquanto durar
E eu peço somente
O que eu puder dar

Porque eu sei que é amor
Sei que cada palavra importa
Porque eu sei que é amor
Sei que só há uma resposta

Mesmo sem porquê eu te trago aqui
O amor está aqui
Comigo
Mesmo sem porquê eu te levo assim
O amor está em mim
Mais vivo

Porque eu sei que é amor

(Titãs)

domingo, 9 de maio de 2010

Abstinência

E quem disse que o amor não é uma droga? É sim. Daquelas que não precisam de mais de duas ou três doses pra viciar. Que causam uma dependência digna de fazer a cocaína se morder inteira de inveja. Você acorda pensando nele. Imaginando quando vai ser a próxima dose. Dizendo que vai hoje vai ser a última vez. Amanhã você se liberta.
Agora, imaginem: 20 dias seguidos da minha droga preferida, sem intervalos, intensidade máxima de uso. Como proceder a interrupção abrupta? Sem meios paliativos? Sem os beijos? Os afagos? Os amassos? Sem os sorrisos de bom dia? As conversas pouco antes de dormir? Como faz pra não dormir toda noite pensando na necessidade de estar perto?
Pois é, eu to em crise de abstinência aguda.

quarta-feira, 5 de maio de 2010

Pelo jeito é você e mais ninguém.

E quando se espera a imediata intervenção em sua defesa e tudo o que você ganha é um balançar de ombros e uma desculpa que não convence? E quando fizeram algo pra te prejudicar e a única pessoa que parece ligar pra isso é você mesma? E quando você pára de esperar?

a) É ruim?!
b) Magoa?!
c) Machuca?!
d) Decepciona?!
e) todas as anteriores?!

É, todas as anteriores..

Eu mudei.

Eu mudei. Não de endereço e muito menos de aparência. Mas de espírito. Tudo antes era mais colorido. A vida parece-me mais cinza do que antes. As pessoas preferidas não são mais tão preferidas assim. Um cansaço. Falta de paciência com o comum. Um intolerância que não existia. Não foi por querer, eu juro. Começou, provavelmente, como uma TPM. Que acabou durando, durando. E lá se foi um mês. Continuou por outro e mais outro. E agora eu desconfio que o temporário não é tão temporário assim. Dizer que "vai passar" não adiantou: não passou. Nada parecido com depressão, não me interprete mal. Estar feliz e cansada das pessoas são duas coisas perfeitamente possíveis de serem realizadas simultâneamente. Será que todos mudaram e eu que não percebi? Duvido. Alguma coisa morreu, agora o "que", "por que" e "quando", não me perguntem... que eu mesma não sei responder. Deve ter sido por isso que inventaram terapeutas. Psicológos. Psicoterapeutas. E mais importante ainda, remédios de tarja preta.